Newton avança pelo México após deixar dois mortos e três desaparecidos

La Paz, México, 7 Set 2016 (AFP) - O furacão Newton avançava, nesta terça-feira (6), sobre a península mexicana da Baixa Califórnia (noroeste) até a cidade turística de Loreto, derrubando árvores e telhados, mas sem deixar vítimas.

Newton tocou a terra na madrugada perto do balneário de Los Cabos com ventos de 150 km/hora, deslocando-se principalmente por zonas desabitadas,. Agora, dirige-se para a cidade de Loreto, de 17.000 habitantes, e para outro ponto turístico da região.

De acordo com os últimos relatórios, Newton causou apenas "danos menores em infraestrutura e não há vítimas", informou o presidente mexicano, Henrique Peña Nieto, em sua conta no Twitter.

"Esta tarde haverá uma contagem dos danos mais detalhada, que nos permitirá realizar a etapa de recuperação", escreveu o presidente mais tarde.

Sem vítimas até agoraEm Los Cabos, encontravam-se de férias cerca de 14.000 turistas que não correram risco, já que a maioria dos hotéis conta com seus próprios abrigos, disse à AFP o diretor da Defesa Civil dessa localidade, Marco Antonio Vázquez.

Pelo menos 1.500 habitantes procuraram abrigos temporários, mas muitos deles depois voltaram para suas casas.

"O furacão se movimentou por zonas rurais desabitadas, graças a isso não temos vítimas", informou Vázquez.

Horas antes de Newton tocar a terra foi suspenso o fornecimento de luz e água, mas, na tarde desta terça-feira, "um grande percentual, acima de 50%, já havia sido restabelecido", relatou um funcionário.

As aulas de todos os níveis continuam suspensas desde segunda-feira.

Newton - um furacão de categoria 1 (das 5 da escala de Saffir-Simpson) - atingiu a Península da Baixa Califórnia dois anos depois do furacão Odile, que deixou seis mortos e US$ 1 bilhão em danos após alcançar a categoria 4.

A polícia da Baixa Califórnia Sul mobilizou 300 agentes para evitar saques contra lojas, como ocorreu em 2014, na passagem do Odile. Já em Los Cabos foram registradas tentativas de roubo em dois estabelecimentos, com cinco detidos.

Desde a noite de segunda-feira (5), os voos foram cancelados no aeroporto de La Paz, capital da Baixa Califórnia Sul. Além disso, as autoridades fecharam os portos para pequenas embarcações na península e em outras zonas da costa do Pacífico, diante da previsão de que as ondas afetem as zonas costeiras baixas.

Trajetória "errática"No seu último boletim das 18h (Brasília), o NHC localizava Newton 25 km a sudeste de Loreto, onde cerca de 1.000 turistas passam suas férias, e a 250 km de Guaymas, no vizinho estado de Sonora. O furacão se deslocava a 30km/h a noroeste com ventos máximos de 120 km/h.

Espera-se que Newton atravesse a Baixa Califórnia Sul para depois entrar no Golfo da Califórnia. Na quarta-feira (7), deve tocar novamente o solo no noroeste do México.

De acordo com o NHC, estima-se que Newton reduzirá gradualmente sua força nas próximas 24 horas.

"Não esperávamos que Newton fosse entrar no território nacional, não esperávamos que se convertesse em furacão", mas "seu comportamento tem sido muito errático desde que nasceu na sexta-feira", declarou à Rádio Fórmula o diretor-geral da Comissão Nacional da Água, Roberto Ramírez de la Parra.

Inundações no sulAntes de se tornar furacão, Newton causou estragos como tempestade tropical, deixando três mortos e ao menos 800 afetados nos estados do sul de Chiapas e Guerrero durante o fim de semana.

Neste último estado, cerca de 1.400 casas sofreram inundações e foram registrados mais de 30 deslizamentos de terra sobre estradas, informou a secretaria de Defesa Civil.

bur-jg/dsc/lp/pr/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos