FBI leva 'muito a sério' ameaça de ingerência externa em eleições nos EUA

Washington, 8 Set 2016 (AFP) - O FBI leva "muito a sério" o risco de ingerência de um país estrangeiro no processo eleitoral americano, declarou nesta quinta-feira seu diretor, James Comey, em entrevista coletiva.

O funcionário destacou que o FBI leva "muito a sério a ideia de que um país tente influenciar, de alguma forma, o processo eleitoral, sendo interrompendo-o, semeando a discórdia ou gerando dúvidas".

"Não vou comentar o trabalho que estamos fazendo, mas posso dizer que estamos trabalhando muito duro para tratar de entender a dimensão disto e quais são as intenções e motivações".

Apesar de o governo americano não apontar oficialmente a responsabilidade de Moscou e o diretor do FBI não mencionar a Rússia, especialistas afirmam que a origem da invasão de servidores do Partido Democrata e a publicação de emails de Hillary Clinton têm a digital dos russos.

O diretor do FBI tratou de minimizar o risco de um ataque de hackers para perturbar a apuração da eleição presidencial de novembro nos Estados Unidos.

"A contagem de votos neste país tende a ser um pouco vagarosa, o que, de certa forma, é uma benção já que a torna mais consistente".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos