Ilhas do Pacífico se reúnem para manter pressão contra aquecimento global

Palikir, Micronésia, 8 Set 2016 (AFP) - Os líderes das ilhas do Pacífico inauguram nesta quinta-feira sua cúpula anual pedindo o prosseguimento dos esforços contra o aquecimento global, uma ameaça à existência de algumas destas ilhas.

A reunião dos 16 membros do Fórum das Ilhas do Pacífico (FIP) começou em Palikir, capital da Micronésia, com danças tradicionais e uma cerimônia ritual.

Os dirigentes devem abordar vários temas nesta reunião, entre eles os problemas de obesidade no Pacífico, a sobrepesca ou os intercâmbios comerciais. Mas, para todos os membros, o mais urgente é o aquecimento climático.

Por sua escassa altitude, as pequenas ilhas do Pacífico estão particularmente expostas ao aumento do nível do mar.

Antes da cúpula do clima de Paris, em dezembro, o FIP havia tentado sensibilizar sobre este problema.

Em Paris, 195 países se comprometeram a limitar o aquecimento global abaixo de dois graus em relação ao período pré-industrial.

Esta foi "uma declaração histórica", declarou o primeiro-ministro das Ilhas Cook, Henry Puna, antes da cerimônia de abertura, estimando, no entanto, que "a urgência é colocar em funcionamento um plano mundial para atenuar os efeitos do aquecimento climático".

"Como região que conta com os países mais vulneráveis aos efeitos do aquecimento climático, é importante que o Pacífico continue militando por uma ação global", acrescentou.

A maioria dos membros do FIP, com a exceção da Austrália e da Nova Zelândia, são pequenos arquipélagos com economias pouco desenvolvidas.

str-ns/jac/ev/ia/pa/es/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos