Cerca de 15.000 pessoas estão fichadas por radicalização na França

Paris, 11 Set 2016 (AFP) - Quase 15.000 pessoas estão sendo "vigiadas" na França por "radicalização", declarou neste domingo o primeiro-ministro, Manuel Valls, cujo país está submetido a uma ameaça extremista sem precedentes.

"Podemos considerar, entendendo o peso desses números, que há aproximadamente 15.000 pessoas que estão sendo vigiadas por estarem em processo de radicalização", declarou durante uma entrevista conjunta com a rádio Europe 1, a emissora de televisão iTELE e o jornal Les Echos.

O primeiro-ministro socialista não afirmou se essas pessoas estavam sendo vigiadas pelos serviços de inteligência ou pelos serviços sociais. Até agora, as autoridades falavam em 10.000 pessoas fichadas pelos serviços de inteligência por terem vínculos com "movimentos islâmicos".

Além disso, quase 300 pessoas estão atualmente presas na França por estarem "diretamente relacionadas com redes terroristas", acrescentou Manuel Valls.

"Temos cerca de 700 extremistas franceses e residentes na França que combatem atualmente no Iraque e na Síria", recordou o primeiro-ministro, destacando que esse número inclui "275 mulheres e dezenas de menores".

No Iraque e na Síria, onde está colocado o grupo extremista Estado Islâmico (EI), 196 extremistas franceses e residentes na França foram mortos até agora, disse.

A França, que participa da coalizão internacional contra o EI, sofreu uma série de atentados que deixaram quase 240 mortos desde janeiro de 2015.

Na última quinta-feira, as autoridades anunciaram ter frustrado um novo ataque ao deter um "comando" de mulheres "fanatizadas" dispostas a agir.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos