Conheça os principais pontos do acordo de trégua na Síria

Beirute, 12 Set 2016 (AFP) - Uma trégua entre o governo sírio e os grupos rebeldes deve entrar em vigor nesta segunda-feira, apesar das forças da oposição não terem aprovado o acordo negociado entre Estados Unidos e Rússia.

O objetivo do acordo é suspender os confrontos entre as forças pró-governo e a miríade de grupos rebeldes. O pacto exclui os principais grupos jihadistas presentes na Síria: Estado Islâmico (EI) e a Frente Fateh al-Sham (ex-braço da Al-Qaeda que era conhecido como Al-Nosra).

A seguir os principais pontos do acordo, que também pode resultar em uma cooperação militar contra os extremistas, de acordo com o secretário de Estado americano, John Kerry, e seu colega russo, Serguei Lavrov.

- Uma trégua inicial de 48 horas começará nesta segunda-feira as 19H00 locais (13H00 de Brasília). Se for respeitado, poderia ser prolongado por um período de outras 48 horas, segundo Lavrov.

- O acordo pede às duas partes "cessar todos os ataques, incluindo os bombardeios aéreos", e a evitar "qualquer tentativa de avanço territorial às custas da outra parte, disse Kerry.

- O regime sírio deve abster-se de realizar "missões aéreas de combate em toda a zona onde se encontra a oposição e sobre a qual se colocaram de acordo", segundo o chefe da diplomacia americana.

- O acordo não explica, no entanto, se a trégua envolve ou não as regiões nas quais os rebeldes estão aliados aos jihadistas da Fateh al-Sham, grupo considerado "terrorista" por Washington e Moscou, assim como o EI.

- A partir desta segunda-feiram russos e americanos instalarão um centro conjunto para compartilhar informações, "para delimitar os territórios controlados pelo Fateh al-Sham e os grupos da oposição".

- O acordo pede um "acesso humanitário sem obstáculos e duradouro em todas as regiãos sitiadas ou de difícil acesso, incluindo a cidade de Aleppo".

- Determina em particular a "desmilitarização" da rota de Castello, ao norte da segunda maior cidade do país, com o objetivo de permitir o acesso da ajuda humanitária. O governo controla atualmente o antigo eixo de abastecimento da parte rebelde da localidade, onde vivem 250.000 pessoas.

- Se a trégua for respeitada por uma semana, Estados Unidos e Rússia "então trabalharão juntos para realizar ataques militares para vencer" o EI e a Fateh al-Sham.

- De acordo com Lavrov, os ataques coordenados serão executados por aviões russos e americanos em determinadas zonas, enquanto a Força Aérea síria poderá fazer isto em outras.

- O ponto anterior só poderá ser aplicado se "os grupos que integram a oposição legítima se distanciarem" dos jihadistas.

- Assim como em um acordo anterior anunciado em fevereiro, Washington e Moscou ficarão responsáveis por avaliar informações sobre (eventuais) violações (da trégua) por parte dos beligerantes.

- Após um "período de retrocesso da violência (...) facilitaremos uma transição política, que é o único meio para alcançar um final duradouro desta guerra", afirmou Kerry.

rd-mgj/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos