Incendiário ataca mesquita frequentada pelo autor da matança em Orlando

Miami, 13 Set 2016 (AFP) - A mesquita que era frequentada pelo autor do massacre de Orlando, Omar Mateen, foi alvo de um ataque incendiário, informaram nesta segunda-feira autoridades da Flórida, sem descartar a possibilidade de um crime de ódio.

"Não estamos seguros se foi um crime de ódio ou só ato de piromania, só sabemos que foi um crime e um incêndio provocado", disse em coletiva de imprensa o prefeito David Thompson, do escritório do xerife do condado de St. Lucie.

O incidente ocorreu na madrugada de domingo para segunda-feira no Centro Islâmico de Fort Pierce, uma cidade costeira 190 km ao sul de Orlando, no centro da Flórida.

"Como é um lugar de culto e como ocorreu depois do aniversário dos atentados do 11 de Setembro, exploraremos esta possibilidade", acrescentou o oficial.

Perto do meio-dia desta segunda-feira, as autoridades divulgaram dois vídeos de vigilância que mostram o possível suspeito saindo da mesquita imediatamente depois que pôde ser visto um lampejo.

Em um comunicado divulgado no Facebook, o escritório do xerife identificou o autor do ataque como "um homem branco ou hispânico".

Acrescentou que o homem chegou em uma moto estilo Harley Davidson perto das 23H38 locais do domingo, quase uma hora antes de as autoridades receberem a primeira chamada no 911 (às 00H31 da segunda-feira), que provocou a resposta dos bombeiros.

O agressor "ao que parece, leva papel e uma garrafa com algum tipo de líquido". "Aproxima-se do lado nordeste do edifício e é visto um lampejo, que presumivelmente corresponde ao momento no qual se iniciou o fogo. Depois foge do prédio".

O escritório acrescentou que o homem saiu do local sacudindo uma mão, o que poderia indicar que se queimou ao iniciar o fogo.

Também informou que o incêndio foi extinto perto das 05H00 locais.

Não foram informados feridos e o custo dos danos.

As autoridades estão trabalhando nos vídeos de segurança e pediram ajuda à comunidade para identificar o autor do incêndio.

Várias agências federais, entre elas o FBI, estão colaborando com o escritório do xerife na investigação.

O Centro Islâmico Fort Pierce emitiu um comunicado em sua página do Facebook dizendo que "infelizmente anunciamos que à noite, perto de meia-noite, houve um ataque incendiário em nossa mesquita". Depois recomenda que os fiéis frequentem outro templo na mesma cidade para participar da celebração do Eid.

Os muçulmanos celebram nesta segunda-feira o Eid Al-Adha, o sacrifício, que reúne quase dois milhões de fiéis perto de Meca.

"Infelizmente, nossa comunidade foi atacada com outro crime de ódio", escreveu o titular da Flórida do Conselho de Relações EUA-Islã (CAIR, em inglês) em um comunicado.

"É uma celebração difícil do Eid Al-Adha para nossa comunidade muçulmana na Flórida", completou.

Em uma coletiva de imprensa na madrugada, o prefeito Thompson havia destacado que o incidente coincidiu com os atentados do 11 de Setembro.

"Todos sabemos o que envolve esta data. Está relacionado? Não quero especular, mas certamente levaremos em conta", declarou.

Em 12 de junho passado, um cidadão americano de origem afegã, Omar Mateen, abriu fogo no clube noturno Pulse matando 49 pessoas e ferindo outras 53. Ele foi abatido pela polícia.

Esta foi o pior massacre da história moderna dos Estados Unidos depois dos atentados do 11 de Setembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos