Malala pede a líderes mundiais que ajudem as crianças refugiadas

Nações Unidas, Estados Unidos, 13 Set 2016 (AFP) - A jovem paquistanesa Malala Yousafzai, Prêmio Nobel da Paz, pediu nesta segunda-feira aos líderes mundiais que participarão da primeira cúpula da ONU sobre os refugiados que não percam tempo e ajudem a garantir a escolarização das crianças refugiadas.

A cúpula da ONU sobre refugiados e migrantes será realizada nos Estados Unidos, em 19 de setembro, e no dia seguinte haverá uma conferência de doadores de ajuda aos refugiados.

Malala, a pessoa mais jovem a receber um Nobel, por seu trabalho em defesa do direito das meninas à educação, pediu aos líderes que descartem soluções em curto prazo para a crise de refugiados que atualmente afeta 21,3 milhões de pessoas, incluindo quase 4 milhões de crianças.

Cada criança refugiada deve ter acesso aos 12 anos ao ensino, afirmou, principalmente em se tratando das meninas, que podem ser forçadas a contrair matrimônios precoces.

"Por que os líderes mundiais perdem seu tempo com essa espécie de concurso de simpatia e não fazem algo que possa mudar o futuro de milhões de crianças?", questionou.

Um relatório do Fundo Malala e da Universidade de Cambridge mostrou que quase dois terços das 3,7 milhões de crianças e adolescentes refugiados de todo o mundo não frequentam escola.

O documento pede aos governos 2,9 bilhões de dólares para que, até setembro de 2019, seja criado um novo fundo de apoio à educação dos menores refugiados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos