Arábia Saudita convoca muçulmanos a combater sectarismo

Mina, Arábia Saudita, 14 Set 2016 (AFP) - O governador de Meca convocou nesta quarta-feira os líderes e ulemás muçulmanos a "combater o sectarismo", criticando implicitamente os xiitas e o Irã.

"Convoco os líderes muçulmanos, sejam políticos, ulemás ou intelectuais, para que combatam o sectarismo", declarou o príncipe Khaled al Faysal durante uma coletiva de imprensa em Mina, perto de Meca.

Com esta alusão, Faysal acusou claramente o regime iraniano controlado pela elite religiosa xiita.

Os iranianos não participaram pela primeira vez em três décadas na peregrinação deste ano a Meca.

"Combatam este desgarramento sectário entre muçulmanos. O Islã é uma e apenas uma religião", afirmou, em alusão às dissensões que os xiitas, conduzidos pelo Irã, enfrentam com os sunitas, majoritários no mundo muçulmano e liderados pela Arábia Saudita.

"O Islã é único. Não é um Islã múltiplo", insistiu, afirmando que, "respeitando o Alcorão e a Suna (palavras e atos do profeta Maomé), as divisões entre muçulmanos serão superadas".

O príncipe Khaled, presidente do Comitê central de peregrinação, comemorou o fato de o hajj deste ano ter sido realizado sem incidentes, apesar das "mentiras e alegações (...) dos que quiseram colocar em xeque a capacidade do reino de servir aos peregrinos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos