MPF: 'Lula era o comandante máximo da rede de corrupção'

Brasília, 14 Set 2016 (AFP) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010), de 70, foi o "comandante máximo" da rede de corrupção que desviou bilhões de reais da Petrobras - afirmou nesta quarta-feira (14) o procurador Deltan Dallagnol, ao apresentar a denúncia contra o petista.

O Ministério Público Federal (MPF) solicita à Justiça que acuse Lula formalmente "como comandante máximo do esquema de corrupção" revelado pela Operação Lava-Jato, e que operou na Petrobras, declarou Dallagnol, que lidera a equipe de procuradores, em entrevista coletiva em Curitiba.

Agora, o juiz do caso, Sergio Moro, deverá decidir se aceita a denúncia contra Lula.

Segundo o procurador, neste caso - um dos inúmeros desse expediente que compõe "o maior escândalo de corrupção da história do Brasil" -, Lula recebeu cerca de R$ 3,7 milhões reais (R$ 1,1 milhão em valores atualizados) "em propina", pagos "dissimuladamente".

"Sem o poder de decisão de Lula, esse esquema seria impossível", afirmou Dallagnol.

Ele relatou ainda que se teria constatado que a construtora OAS, uma das principais empreiteiras envolvidas no escândalo de suborno na Petrobras, transferiu recursos para o ex-presidente por meio da reforma de um tríplex no Guarujá.

Lula e sua mulher, Marisa Letícia, foram denunciados hoje pelo MPF.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos