Trump lança proposta de crescimento econômico de 4% ao ano

Nova York, 15 Set 2016 (AFP) - O candidato republicano Donald Trump, lançou, nesta quinta-feira (15), uma ambiciosa proposta econômica que pretende atingir um crescimento anual de 4% e criticou sua adversária, a democrata Hillary Clinton, por se limitar a oferecer somente um cheque de proteção social.

Trump alternou entre um tom otimista, ao afirmar que seu plano criará 25 milhões de emprego em dez anos, e outro abertamente irônico e pessimista, quando se referiu ao estado atual da economia americana, em um discurso no Economic Club, em Nova York.

O candidato também criticou o Federal Reserve (Fed), o Banco Central americano, afirmando que ele é "controlado politicamente" para manter a taxa de juros baixa e as reservas "artificialmente" altas.

"Se baixarmos os impostos, removermos a regulação destrutiva, liberarmos o tesouro da energia americana e negociarmos acordos comerciais que levem o país para frente, não haverá limite para o número de postos de trabalho que iremos criar", garantiu.

De acordo com o plano apresentado nesta quinta-feira (15), a expectativa é que os Estados Unidos tenham um crescimento econômico de 3,5% ao ano durante uma década, mas o republicano afirmou que espera ainda mais.

"É o momento de estabelecer um objetivo de 4% de crescimento anual", sentenciou.

O magnata ampliou as ideias de seu plano anunciado há dois meses, quando pediu a redução dos impostos, o fim da regulação e a expansão do setor energético.

Em contrapartida, disse que Hillary Clinton conduzirá o país para um "futuro de baixo crescimento, queda dos investimentos e de pouca prosperidade", com o aumento do número de pessoas que dependem da ajuda do governo.

"A única coisa que ela oferece é o cheque da assistência social", criticou.

Durante as prévias, o pré-candidato republicano Jeb Bush chegou a lançar a ideia de um crescimento anual de 4%, mas os economistas consideraram a meta pouco realista a longo prazo.

Em seu discurso desta quinta, Trump também afirmou que os Estados Unidos poderiam criar dois milhões de postos de trabalho no país caso a China respeitasse as regras de propriedade intelectual.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos