Aleppo continua sem receber ajuda humanitária prometida

Alepo, Síria, 16 Set 2016 (AFP) - Os bairros rebeldes da cidade síria de Aleppo não receberam nesta sexta-feira a ajuda humanitária prometida, apesar da trégua em vigor desde segunda-feira, enquanto os caminhões carregados de alimentos e remédios aguardavam bloqueados na fronteira com a Turquia.

As Nações Unidas esperam poder levar nesta sexta-feira 40 caminhões carregados com comida aos bairros do setor leste de Aleppo sitiados pelo regime, o que permitiria alimentar 80.000 pessoas durante um mês. Um total de 250.000 pessoas vivem na zona rebelde da cidade.

A segunda cidade da Síria, que tem um valor estratégico chave para o desenvolvimento da guerra na Síria, está dividida desde 2012 entre as forças governamentais, no oeste, e as rebeldes, no leste.

Na estrada de Castello, que conduz a esta área, por onde os comboios de ajuda devem chegar, não foi registrado nenhum movimento, segundo um correspondente da AFP no local.

Na manhã desta sexta-feira, os caminhões seguiam bloqueados em uma zona tampão entre as fronteiras turca e síria, indicou David Swanson, porta-voz do Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA).

"O desafio que seguimos enfrentando - e se trata de uma triste realidade - é garantir que todas as partes do conflito e aquelas que têm influência nelas entrem em acordo", declarou à AFP.

"Para nossos funcionários humanitários é terrivelmente frustrante. Estamos ali, em terra, estamos preparados para agir (para entregar a ajuda)... o mundo acompanha" o que está acontecendo, acrescentou.

mjg-kar/iw/vl/aoc/es/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos