Pentágono nega que drone estivesse perto de comboio atingido na Síria

Washington, 21 Set 2016 (AFP) - O Pentágono negou, nesta quarta-feira, as acusações feitas pela Rússia de que um drone (veículo aéreo não tripulado) da coalizão estivesse voando no local quando um comboio de ajuda humanitária chegava à Síria e foi atacado.

"Nenhuma de nossas aeronaves - tripuladas ou não, dos EUA ou da coalizão - esteve em qualquer lugar nos arredores de Aleppo quando o comboio humanitário foi atingido", afirmou o porta-voz do Pentágono e capitão da Marinha, Jeff Davis.

Caminhões que levavam comida e equipamentos médicos das Nações Unidos e de outras agências estavam sendo descarregados em um depósito em Orum al-Kubra, cidade da província de Aleppo, quando ocorreu um bombardeio aéreo que matou 20 civis na segunda-feira.

O Pentágono respondeu depois de a Rússia ter insinuado que o drone da coalizão poderia estar envolvido na explosão.

Moscou divulgou a suposta altura e velocidade da aeronave, assim como sua localização sobre Orum al-Kubra pouco antes do ataque.

Oficiais americanos disseram à AFP que dois aviões de combate russos SU-24 estavam operando na área onde o comboio foi atingido, e um deles estava diretamente em cima do caminhão no momento do ataque.

wat-lby/grf/cb/cc

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos