Possível acordo no Afeganistão para retorno do chefe de guerra Hekmatyar

Cabul, 22 Set 2016 (AFP) - O governo afegão se prepara para assinar nesta quinta-feira um projeto de acordo de paz com o chefe de guerra Gulbudin Hekmatyar, que permitiria o retorno a Cabul e à política de um dos piores criminosos de guerra do país.

Hekmatyar, à frente do grupo rebelde Hezb-i-Islami, o segundo mais importante do país que atualmente quase não opera, vive escondido há anos. É um dos chefes afegãos que o governo tenta fazer com que volte à política.

Este acordo representaria uma vitória simbólica para o presidente Ashraf Ghani, cujos esforços para relançar as negociações de paz com os talibãs foram em vão até agora.

O Alto Conselho para a Paz, organismo governamental a cargo das negociações para a reconciliação nacional, indicou nesta quinta-feira em um comunicado que após dois anos de negociações alcançaram um acordo com o Hezb-i-Islami.

"Este acordo entrará em vigor depois de sua assinatura pelo presidente Ghani e pelo estimado emir do Hezb-i-Islami do Afeganistão, Gulbudin Hekmatyar", acrescenta.

As negociações com o Hezb-i-Islami estavam estancadas até agora pelas dissenções dentro do governo sobre o texto final.

Hekmatyar, um sexagenário veterano da jihad antissoviética, é acusado de ter matado milhares de pessoas em Cabul durante a guerra civil dos anos 1990, quando era primeiro-ministro.

mam-ach/cnp/pa/app/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos