Obama veta projeto que permitiria vítimas do 11/9 processar Arábia Saudita

Washington, 23 Set 2016 (AFP) - O presidente americano, Barack Obama, vetou nesta sexta-feira (23) um projeto de lei que autorizava os familiares das vítimas dos atentados do 11 de Setembro a processar a Arábia Saudita, correndo o risco de ser criticado pela opinião pública doméstica e pelo Congresso americano.

Expressando "profunda simpatia" pelas famílias das vítimas, Obama alegou que a proposta teria sido "contraproducente para o interesse nacional dos Estados Unidos" e minaria o princípio de imunidade soberana.

"Entendo o desejo de justiça dos familiares e estou decidido a ajudá-los nesse esforço", explicou em uma mensagem dirigida ao Senado.

Sancionar essa lei "teria tido um impacto nefasto para a Segurança Nacional dos Estados Unidos", justificou.

Com esse veto, Obama trava um perigoso duelo com o Congresso, o qual pode lhe causar uma dura derrota a poucos meses de sua partida da Casa Branca.

Se dois terços dos congressistas cerrarem fileiras atrás do projeto, será possível suspender o veto presidencial. Com isso, a lei entra em vigor.

O governo Obama multiplica seus contatos no Congresso, em particular com a bancada democrata, para garantir que esse quórum não seja alcançado. Critica também os cálculos eleitoreiros daqueles que, "em privado", expressam suas reservas, mas depois votam a iniciativa, de olho nas eleições de 8 de novembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos