Quinze funcionários de universidade turca são detidos após tentativa de golpe

Da AFP

Em Istambul (Turquia)

Quinze funcionários da prestigiada e histórica Universidade de Esmirna, no oeste da Turquia, foram detidos no marco da investigação do golpe de Estado fracassado de 15 de julho, informou neste sábado (1º) a agência de notícias pró-governo Anadolu.

A ordem de prisão envolvia 23 trabalhadores da Universidade de Ege, a quarta maior universidade da Turquia, com sede em Esmirna. Quinze haviam sido detidos e outros 8 eram procurados na manhã deste sábado, informou a mesma fonte.

Alguns detidos são professores da universidade, informou a agência de notícias Dogan.

A Justiça os acusa de ter vínculos com o ex-pregador Fethullah Gülen, a quem Ancara atribui a organização da tentativa de golpe de 15 de julho, na qual mais de 270 pessoas morreram e milhares ficaram feridas, algo que Gülen, exilado nos Estados Unidos, nega.

Desde 15 de julho, quase 32 mil pessoas foram detidas e 70 mil investigadas, no marco de um amplo expurgo orquestrado pelo governo após a tentativa de golpe, segundo um balanço anunciado na quarta-feira pelas autoridades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos