Furacão Matthew faz primeiras vítimas no Haiti e ameaça Cuba

Porto Príncipe, 4 Out 2016 (AFP) - O furacão Matthew fez suas primeiras vítimas no Haiti, com um homem morto e outro desaparecido, e avançava nesta segunda-feira em direção ao país e a Cuba, com ventos potentes que ameaçam as construções precárias e fortes chuvas que podem provocar inundações e deslizamentos.

"O centro do furacão alcançará nesta noite (de segunda-feira) o sudoeste do Haiti, movendo-se perto do leste de Cuba na terça-feira, perto ou sobre partes do sudeste e do centro das Bahamas na terça-feira à noite e na quarta-feira", alertou o Centro Nacional de Furacões (CNH), com sede em Miami, no seu boletim das 21h GMT (18h de Brasília).

O boletim destacou, ainda, que alertas de furacões estão vigentes na Jamaica, Haiti, Cuba (na zona oriental) e Bahamas, enquanto que no Haiti o alerta passou de laranja a vermelho, o máximo.

A ilha La Española (compartilhada pelo Haiti e pela República Dominicana), Bahamas, e a península e as Keys da Flórida devem monitorar o avanço de Matthew", acrescentou o NHC.

Por sua parte, os Estados Unidos evacuaram no domingo equipes não essenciais e suas famílias da base naval de Guantánamo (Cuba).

Precisamente, o furacão poderá alcançar inclusive o sudeste dos Estados Unidos, pelo qual os governos dos estados da Flórida e da Carolina do Norte decretaram estado de emergência.

Após atingir na sexta-feira a categoria 5, a máxima na escala de Saffir-Simpson, Matthew perdeu força no domingo, mas continuava sendo um perigoso furacão de categoria 4, o mais potente no Caribe desde a passagem de Félix, em 2007.

Autoridades da defesa civil haitiana informaram na segunda-feira que um homem morreu quando sua embarcação que ia com outros dois pescadores naufragou na noite de sexta-feira, no litoral sul. Dois dos tripulantes conseguiram chegar à costa, mas o corpo do terceiro foi encontrado sem vida.

Outro homem desapareceu em uma embarcação precária que se rompeu no domingo em Aquin, também no sul do país, onde estavam outras três pessoas que sobreviveram.

Às 21h GMT (18h de Brasília), o olho de Matthew se situava 360 km ao sudoeste de Porto Príncipe, com ventos máximos de 220 km/h, indicou o CNH. O furacão avançava lentamente em direção ao norte, a 11 km/h.

Os pronósticos indicam que Matthew provocará entre 400 e 600 mm de chuvas no sul do Haiti, e inclusive mais de 1.000 mm em zonas pontuais. Cerca de mil pessoas que viviam na península sul foram evacuadas na noite do domingo.

"Os esforços para proteger as vidas e propriedades devem ser mobilizados imediatamente", acrescentaram os meteorologistas americanos.

- Ameaça no Haiti -"Compatriotas, não sejam teimosos, não digam que 'Deus é bom' e cuidará de vocês. As zonas em perigo terão de ser evacuadas. Não temos nenhum interesse em arriscar as suas vidas", advertiu o presidente do Haiti, Jocelerme Privert, em um discurso à nação no domingo.

O governo suspendeu as aulas na segunda-feira para que os centros escolares sirvam de refúgio.

Foram montados 1.300 abrigos provisórios em todo o território, que só permitem acolher 340.000 pessoas.

A Minustah, a missão da ONU no Haiti, mobilizava reforços, e no domingo chegou uma equipe de avaliação de catástrofe e coordenação.

Na República Dominicana, o Centro de Operações de Emergências (COE) registrou 8.546 pessoas evacuadas de suas casas em Santo Domingo e em províncias fronteiriças com o Haiti.

Em Santo Domingo, foram registradas chuvas intensas, com inundações urbanas, e as autoridades suspenderam as aulas até quarta-feira em 24 das 32 províncias do país, como medida preventiva.

"Os modelos digitais relacionados com os acumulados de chuvas em 48 horas continuam indicando até 500 milímetros ou mais na estrutura compacta de nebulosidade do ciclone tropical, por isso continua vigente o aviso de inundações repentinas ou graduais, assim como deslizamentos de terra", advertiu o COE.

A Jamaica pediu à população que se prepare para a chegada do furacão, mas muitos dos habitantes das pequenas ilhas "disseram que preferiam ficar para proteger seus bens", declarou o ministro do Governo Local e Desenvolvimento Comunitário da Jamaica, Desmond McKenzie.

- Em Cuba, 316.000 evacuados -Cerca de 316.000 pessoas foram evacuadas por precaução no leste de Cuba ante o iminente impacto de Matthew, segundo a Defesa Civil.

O número dois do organismo, Luis Ángel Macareño, disse à televisão estatal que a população em risco foi levada em sua maioria a casas particulares e abrigos.

"Mais de 300.000 pessoas foram protegidas. Vinte mil em centros de abrigo e em torno de 296.000 em outras casas", informou o funcionário.

O governo desta ilha de 11,2 milhões de habitantes ativou o "alarme ciclônico" em seis províncias do lestes, ante a ameaça de Matthew, que prevê impactar esta região na terça-feira com fortes ventos e chuvas.

As províncias que estão sob alerta são Camagüey, Las Tunas, Holguín, Granma, Santiago de Cuba e Guantánamo.

O presidente Raúl Castro coordena diretamente o plano de emergência que, além das evacuações, inclui a mobilização de socorristas, o corte de árvores, o armazenamento de comida e a limpeza de calhas e telhados.

Os voos nacionais para as províncias declaradas em alerta foram cancelados, assim como os com destino a Porto Príncipe, Santo Domingo, Martinica, Guadalupe e Caracas.

burs/ch-yow/db/pr/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos