'Barco das Mulheres' se aproxima do litoral da Faixa de Gaza

Ramallah, Territórios palestinos, 5 Out 2016 (AFP) - O "Barco das Mulheres", que tem como objetivo furar o bloqueio à Faixa de Gaza, cruzou nesta quarta-feira a linha das 100 milhas náuticas sem ser interceptado por Israel e seguia navegando na direção do território palestino, informou o porta-voz da organização da expedição.

Em geral, é a partir das linha das 100 milhas náuticas que a marinha de guerra israelense intervém para fazer respeitar o bloqueio naval imposto há anos na Faixa de Gaza.

Cerca de 15 mulheres, entre elas a britânica Mairead Maguire, Prêmio Nobel da Paz em 1976, se encontra a bordo do barco "Zaytouna-Oliva".

"O 'Zaytouna-Oliva' superou a fatídica barreira das 100 milhas e tudo transcorre bem", declarou Claude Léostic por telefone.

Israel não autorizará que o barco chegue ao território e, depois de interceptá-lo, vai rebocá-lo para o porto israelense de Ashdod, na fronteira com Gaza, como já aconteceu em junho de 2015, afirmaram nesta quarta-feira os meios de comunicação israelenses citando fontes governamentais.

Submetido desde 2006 a um rigoroso bloqueio naval israelense, o reduto palestino é governado pelo movimento islamita Hamas, que manteve três conflitos bélicos com Israel entre 2008 e 2014.

Desde 2008, várias expedições civis tentaram, sempre em vão, forçar o bloqueio para levar ajuda ao território empobrecido.

O episódio mais espetacular foi a interceptação de uma pequena frota pela marinha israelense, que resultou na morte de dez militantes turcos no barco "Mavi Marmara".

Em Gaza eram realizados preparativos para celebrar a chegada do barco durante a tarde desta quarta-feira.

sbh-sa/lal/feb.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos