Furacão Matthew se aproxima da Flórida com chuva e ventos

Miami, 7 Out 2016 (AFP) - O furacão Matthew provocou chuvas torrenciais e ventos fortes ao atingir a costa da Flórida nesta sexta-feira, depois de deixar um rastro de destruição no Caribe, matando 300 pessoas apenas no Haiti.

Matthew foi rebaixado para uma tempestade de categoria três na madrugada desta sexta-feira pelo Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês), depois que a velocidade de seus ventos caiu levemente.

No entanto, a Flórida ainda enfrenta seu furacão mais perigoso dos últimos tempos.

O NHC informou que a tempestade se movia paralelamente e ao longo da costa leste da Flórida antes do amanhecer nesta sexta-feira.

A grande questão é quando e se ele irá atingir a costa e como: um impacto direto pode ser devastador, mas uma chegada lateralmente ainda pode ser catastrófica.

Ao longo do dia Matthew pode atingir em seu caminho uma faixa de 600 milhas (965 quilômetros) da costa, de Boca Raton, na Flórida, até o norte de Charleston, na Carolina do Sul.

Apenas um punhado de furacões de força semelhante já atingiram a costa da Flórida, e nenhum desde 1898 ameaçou prosseguir seu caminho pelo norte ao longo da costa rumo à Geórgia e além.

Ordens de evacuação foram emitidas para áreas que cobrem cerca de três milhões de habitantes, e grandes cidades como Jacksonville, Flórida e Savannah, Geórgia, estão no caminho desta tempestade terrível.

Quando as primeiras gotas de chuva forte e ventos poderosos chegaram aos resorts à beira-mar pressagiando a tempestade que se aproxima, mais de 140.000 casas e empresas na Flórida ficaram sem eletricidade.

Matthew já atingiu Haiti, Jamaica, Cuba, República Dominicana e Bahamas, e as autoridades americanas estão agindo com muita cautela, alertando que o furacão pode matar.

"Esta tempestade é um monstro", declarou o governador da Flórida, Rick Scott. "Quero que todos sobrevivam a isso. Podemos reconstruir casas. Podemos reconstruir empresas... Não podemos reconstruir uma vida", disse.

Por volta das 09h00 GMT (06h00 de Brasília), a tempestade estava cerca de 45 milhas a leste de Cabo Canaveral, o lar do Centro Espacial Kennedy. Ela estava se movendo para noroeste a 13 milhas por hora, afirmou o Centro Nacional de Furacões.

O sul da Flórida, incluindo Miami, foi, assim, poupado do pior da tempestade, depois que ela deu uma leve guinada para o norte e o leste.

A tempestade vai ameaçar as praias e os portos da Flórida com muita força.

O Serviço Nacional de Meteorologia emitiu um comunicado com uma dura advertência: "Não há memória viva local do potencial deste evento. Se um impacto direto ocorrer será diferente de qualquer furacão na era moderna".

As estradas estavam repletas de pessoas que se dirigiam ao interior para escapar da tempestade, que acredita-se que será forte o suficiente para arrancar árvores e destruir telhados ou casas inteiras.

bur-dc/dw/bfm/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos