Casamento real agita a ex-comunista Albânia

Tirana, 8 Out 2016 (AFP) - O príncipe Leka, único descendente de Zog I, o último rei da Albânia, casou-se neste sábado com uma atriz, Elia Zaharia, celebrando o primeiro casamento real desde 1938 neste país que pertenceu ao bloco comunista.

Mais de vinte representantes de monarquias europeias assistiram à cerimônia, entre elas a rainha Sofia, da Espanha, a ex-imperatriz Farah, do Irã, o príncipe Miguel, da extinta Iugoslávia, e a princesa Margarita, da Romênia.

Zog foi proclamado rei em 1938, mas teve que deixar a Albânia, quando o país foi invadido pelas tropas da Itália fascista em 1939, um ano depois de seu casamento com a princesa húngara Geraldina Apponyi.

O rei deposto e sua família não puderam voltar ao seu país desde a queda do comunismo, em 1990, cinco após após a morte do ditador Enver Hoxha. Durante estas décadas, nas quais o país permaneceu isolado do mundo exterior, os descendentes de Zog foram considerados traidores pelo regime.

Elia Zaharia, de 33 anos, é uma atriz conhecida na Albânia. Ela nasceu em uma família de artistas e estudou teatro em Paris.

O príncipe Leka, de 34 anos, formou-se na academia militar britânica de Sandhurst e foi conselheiro do ministério albanês das Relações Exteriores.

Apesar de sua presença na vida pública, a família real albanesa não tem estatuto particular e o partido monarquista não tem qualquer peso na vida política do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos