Polícia alemã busca sírio após achar material explosivo em apartamento

Berlim, 8 Out 2016 (AFP) - A polícia alemã do estado de Saxônia (leste) lançou neste sábado uma importante operação na cidade de Chemnitz para deter um refugiado sírio suspeito de preparar um atentado com bomba, após encontrar em seu apartamento materiais "altamente explosivos".

A polícia da Saxônia divulgou o anúncio da busca de Jaber Albakr, um sírio nascido em janeiro de 1994, que estava vestido com um "casaco com capuz preto com uma grande estampa", por ser "suspeito de preparar um atentado com bomba".

O projeto de atentado pode ter "uma motivação islamita", indicaram fontes próximas à investigação à AFP.

"Várias centenas de gramas" de uma "substância muito perigosa que não pode ser transportada sem medidas de precaução" foram encontradas no apartamento, disse o porta-voz da polícia da Saxônia, Tom Bernhardt.

A polícia deteve três pessoas, duas perto da estação e outra no centro da cidade.

"São conhecidas do suspeito buscado que foram detidas provisoriamente", indicou Bernhardt, ressaltando que estavam sendo interrogadas e que a bolsa que uma das pessoas detidas carregava também estava sendo inspecionada.

Jaber Albakr chegou à Alemanha no ano passado como refugiado e estava sendo vigiado pelos serviços interiores de inteligência há algum tempo, afirmou o jornal digital Focus On-line, citando fontes dos serviços de segurança.

Seria suspeito de ter preparado um atentado com bomba contra um aeroporto alemão, segundo o Focus On-line.

Anteriormente, a polícia deste estado havia informado que estava realizando "uma operação de grande escala por suspeitas de preparação de um atentado com bomba".

A informação que levou a esta operação era proveniente dos serviços de inteligência interior, disse o porta-voz.

"Levamos os fatos a sério. As autoridades competentes estão em contato direto", indicou à AFP um porta-voz do ministério do Interior, em Berlim.

- Mais de 500 potenciais criminosos -Há pouco mais de duas semanas, a polícia alemã prendeu um solicitante de asilo sírio de 16 anos em Colônia (oeste) suspeito de preparar um atentado em nome do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Segundo a polícia alemã, 523 pessoas estão fichadas como "atacantes potenciais" que representariam uma ameaça para o país e metade delas estaria na Alemanha.

A outra metade estaria composta principalmente por alemães ou binacionais no exterior, a maioria na Síria, que, segundo se acredita, poderiam atacar a Alemanha se voltassem ao seu país.

O governo também reconheceu em várias ocasiões sua preocupação com o fato de os refugiados sírios poderem ser contactados por movimentos extremistas para ser recrutados.

A Alemanha sofreu em julho dois ataques reivindicados pela organização extremista Estado Islâmico (EI): um atentado suicida cometido por um sírio de 27 anos que teve seu pedido de asilo negado, que deixou 15 feridos, e outro com um machado lançado por um solicitante de asilo afegão de 17 anos, que terminou com cinco feridos.

Enquanto as críticas à chanceler Angela Merkel por sua política de abertura aos solicitantes de asilo crescem, a direita populista do movimento Alternativa para a Alemanha (AfD) conquistou vários êxitos eleitorais nos últimos meses.

Um total de 890.000 solicitantes de asilo chegaram à Alemanha no ano passado, a maioria fugindo da guerra na Síria.

bur-jb/ylf/cls/jvb/pa/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos