Ex-presidente do Iêmen pede mobilização na fronteira saudita

Sana, 9 Out 2016 (AFP) - O ex-presidente do Iêmen Ali Abdalah Saleh, aliado dos rebeldes xiitas houthis, pediu neste domingo a mobilização na fronteira com a Arábia Saudita para "vingar" as vítimas dos ataques da coalizão árabe liderada por Riad, que apoia as forças leais ao atual governo.

"Chamo as forças armadas e os comitês populares a se dirigirem ao fronte de guerra na fronteira para vingar as nossas vítimas", disse Saleh às câmeras de televisão, no dia seguinte à morte de pelo menos 140 pessoas após os ataques aéreos da coalizão árabe contra a capital do país, Saná, controlada pelos rebeldes.

Utilizando um tom beligerante em relação ao regime saudita, o ex-chefe de Estado pediu a seus compatriotas para "enfrentar essa flagrante agressão tirânica com todos os meios".

"O ministério de Defesa, o estado maior e o ministério do Interior têm que tomar as medidas necessárias para acolher os combatentes nas linhas de frente na fronteira em Najran, Jizan e Asir", as três províncias sauditas fronteiriças com o Iêmen, afirmou.

Saleh, que que continua sendo muito influente no país, quatro anos depois de ter deixado o poder após protestos populares, pediu ao Conselho de Segurança da ONU que tome "decisões restritivas para pôr fim a essa agressão de barbárie dos Al Saud (família real da Arábia Saudita) e de seus aliados".

bur-faw/tm/ras/bpe/eg/es/age/cc

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos