Tensão marca segundo debate presidencial entre Hillary e Trump

Saint Louis, Estados Unidos, 10 Out 2016 (AFP) - A democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump, adversários na corrida pela Casa Branca, se enfrentam neste domingo em um segundo debate de campanha para as presidenciais de novembro, marcado por troca de hostilidades e uma tensão extraordinária.

Em uma demonstração do ambiente que domina as exposições, os dois candidatos visivelmente evitaram apertar as mãos ao chegar ao recinto do debate na Universidade Washington em St. Louis, no Missouri.

Este segundo debate presidencial ocorre em um momento crítico para a campanha de Trump, já que aliados importantes aumentaram nos últimos dias as pressões para que ele abandone sua candidatura após um novo escândalo provocado por declarações degradantes sobre as mulheres.

As primeiras perguntas e comentários do debate foram sobre o conteúdo da gravação.

Donald Trump voltou a pedir desculpas e reforçou a versão de que o diálogo divulgado na semana passada sobre as mulheres foram "conversa de vestiário", mas Hillary Clinton rejeitou seu pedido de desculpas.

"Certamente não estou orgulhoso disto. Mas foi uma conversa de vestiário", disse Trump, enquanto Hillary afirmou que o conteúdo do diálogo mostra que "este é Donald Trump", reforçando que o candidato conservador "não está capacitado" para ser presidente.

Trump voltou, então, suas baterias ao ex-presidente Bill Clinton, acusando-o de abusar de mulheres.

Após de desculpar pela "conversa de vestiário", Trump disse que aquelas foram apenas palavras, enquanto "Bill Clinton foi abusivo contra mulheres".

AmeaçaEm outro momento, o republicano afirmou que se for eleito presidente vai mandar investigar Hillary Clinton sobre o uso que ela fez de sua conta de e-mails pessoais quando foi secretária de Estado, alertando-a que ela estaria "na prisão" com sua supervisão.

"Se eu vencer, vou instruir o procurador-geral para designar um procurador especial para analisar a sua situação porque houve tantas mentiras, tanta fraude", disse Trump à sua adversária democrata durante seu segundo debate presidencial.

Hillary Clinton respondeu: "É simplesmente maravilhoso que alguém com o temperamento de Donald Trump não seja responsável pela lei no nosso país", levando Trump a retrucar: "porque você estaria na prisão".

RússiaA candidata democrata denunciou que a Rússia invadiu sistemas cibernéticos americanos para influenciar as eleições a favor de seu adversário, o magnata Donald Trump.

"Acreditem, eles não estão fazendo isto para que eu seja eleita. Estão fazendo isto para influenciar a eleição a favor de Donald Trump", disse a ex-secretária de Estado. Em resposta, Trump disse que esta versão era "ridícula".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos