Líder da ONU pede investigação de violações dos DH no Iêmen

Nações Unidas, Estados Unidos, 10 Out 2016 (AFP) - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apoiou nesta segunda-feira a criação de uma comissão independente que investigue as violações dos direitos humanos no Iêmen, após um bombardeio durante um funeral no fim de semana.

Ban afirmou que o Conselho de Direitos Humanos, com sede em Genebra, deve realizar uma "investigação completa" no Iêmen, depois que o organismo negou-se no mês passado a iniciá-la.

"Deve haver responsabilidades pela reprovável condução desta guerra", disse Ban a jornalistas.

"Insisto em que o Conselho de Direitos cumpra seu dever e aja", afirmou.

No fim de setembro, um grupo de países europeus, liderados pela Holanda, impulsionaram neste Conselho uma resolução propondo uma investigação internacional, mas a proposta foi descartada e ficou sobre a mesa um texto mais brando, proposto pelo Sudão.

A Arábia Saudita, que lidera a coalizão militar em apoio ao governo do Iêmen contra os rebeldes huthis, se opôs incondicionalmente a uma investigação.

Ban disse que o bombardeio durante um funeral, que matou mais de 140 pessoas, foi "um ataque impiedoso contra civis e uma violação vergonhosa da legislação internacional sobre direitos humanos".

"Este era um centro comunitário conhecido por todos. Estava lotado de famílias e crianças", acrescentou.

No ataque, um dos mais mortais desde que a coalizão lançou sua ofensiva, em março de 2015, também ficaram feridas mais de 500 pessoas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos