Exército afegão recupera controle da capital de Helmand

Lashkar Gah, Afeganistão, 11 Out 2016 (AFP) - O exército afegão retomou nesta terça-feira o controle da cidade de Lashkar Gah, capital de Helmand, província do sul do país grande produtora de ópio, um dia depois de uma nova ofensiva talibã.

O ataque talibã de segunda-feira, que deixou ao menos 15 mortos, sendo 10 policiais, é mais um de uma longa série de ofensivas nessa província, a maior região do país, onde os insurgentes resistem há anos às tropas britânicas e americanas.

As tropas afegãs enviaram "200 membros das forças especiais e 400 homens apoiados por artilharia" para enfrentar os insurgentes, anunciou o comandante especial para as operações em Helmand, Abdul Jabar Qahraman.

O governo, que acaba de recuperar o centro de Kunduz, a capital comercial do nordeste sitiada há uma semana pelos talibãs, parece dirigir suas forças para Helmand.

O porta-voz do ministério da Defesa, Mohamad Radmanish, afirmou que a situação está normal em Lashkar Gah.

"Expulsamos o inimigo da cidade", disse.

"Temos suficientes forças mobilizadas em terra, além do apoio de nossas forças aéreas e do apoio da Otan, vinculada à operação 'Apoio Decidido'", afirmou.

A cidade de Lashkar Gah, de 200.000 habitantes, é atacada com frequência pelos talibãs, que controlam amplas zonas da província.

Em agosto, depois de uma importante ofensiva insurgente, milhares de civis fugiram para Cabul, abandonando suas casas e terras.

O general John Nicholson, responsável pela operação "Apoio Decidido", esteve no terreno no sábado para "confirmar o apoio" da Otan às autoridades de Lashkar Gah. Menos de 48 horas depois, os talibãs lançaram, no entanto, uma nova operação na qual sete deles morreram, segundo ministério do Interior.

Na segunda-feira, os insurgentes executaram um ataque com carro-bomba contra um posto policial nos subúrbios do norte, que deixou pelo menos 15 mortos, incluindo 10 agentes policiais.

O centro da cidade não foi afetado pelos combates, de acordo com fontes médicas.

O governo central jamais conseguiu dominar completamente a província. Os exércitos ocidentais também tiveram muitas dificuldades na região: os 1.600 soldados britânicos mobilizados em 2006 compararam a violência dos combates à da guera da Coreia. Mais tarte, foram enviados 4.000 marines americanos, em 2009.

Desde que as forças estrangeiras se retiraram no final de 2014, deixando menos de 10.000 homens na zona, principalmente americanos, é o exército afegão, junto à polícia, que ocupa o terreno.

Helmand, perto da fronteira com o Paquistão, é a maior província do Afeganistão. A região produz quase 80% do ópio mundial, uma importante fonte de financiamento dos talibãs.

str-emh/fp/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos