Forças da ONU devem estender permanência no Haiti por seis meses

  • Hector Retamal/AFP

As forças de paz da ONU, no Haiti, devem permanecer mais seis meses para ajudar o país caribenho a superar a crise humanitária provocada pelo furacão Matthew, informou nesta terça-feira uma fonte oficial.

Antes de o Conselho de Segurança se reunir para votar a renovação do mandato da missão, a enviada das Nações Unidas ao Haiti, Sandra Honore, disse a seus membros que os danos de Matthew são muito grandes e poderiam afetar a estabilidade da ilha.

"Não deve haver dúvidas: trata-se de uma tragédia humanitária e de uma grave situação de emergência com 1,4 milhão de pessoas que precisam de ajuda de forma imediata", destacou a encarregada.

As eleições presidenciais haitianas, previstas para 9 de outubro, foram adiadas, assim como eleições parciais no Senado e para a Câmara baixa.

"O impacto do furacão Matthew no processo político e na estabilidade do país só serve para reconfirmar a recomendação do secretário-geral (da ONU, Ban Ki-moon), de estendê-la seis meses mais", explicou Honore.

O Conselho de Segurança deve votar na quinta-feira se amplia a missão Minustah até abril do ano que vem.

Seus membros manifestaram, no entanto, que os planos para reduzi-la não podem se estender muito. Atualmente, conta com 6.000 efetivos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos