Sírio suspeito de planejar atentado na Alemanha se matou na prisão

Berlim, 13 Out 2016 (AFP) - O sírio Jaber Albakr, suspeito de planejar um atentado contra um aeroporto de Berlim e detido na segunda-feira após uma busca de 48 horas, suicidou-se na prisão, noticiaram esta noite vários veículos de imprensa alemães.

"Jaber Albakr suicidou-se no hospital da prisão de Leipzig", informou em um comunicado o governo regional da Saxônia (leste), anunciando uma coletiva de imprensa para as 11h00 locais de quinta-feira (06h00 de Brasília), sem dar maiores detalhes.

Segundo a edição digital do jornal Bild, o suspeito, preso na segunda-feira na cidade saxã, apareceu enforcado em sua cela da enfermaria.

"Estou incrivelmente abalado e absolutamente estupefato que isto possa ter acontecido", declarou seu advogado, Alexander Hübner, à edição digital da revista Focus, qualificando o ocorrido de "escândalo judicial".

Os carcereiros estavam a par da tendência suicida de seu cliente, informou o advogado, destacando que ele fazia greve de fome desde o dia de sua detenção e tinha tentado se eletrocutar.

Segundo o Bild, sua cela era revistada a cada hora.

"Como é possível que alguém que se supõe vigiado de forma permanente possa aparecer enforcado?", perguntou Tobias Lindner, do partido ecologista alemão.

Um representante do partido social-democrata, membro da coalizão governamental, Niels Annen, disse estar "humilhado".

Sírios que o entregaram são acusadosJaber Albakr, de 22 anos, foi detido graças à ajuda dos sírios que o abrigaram, pensando que fosse um refugiado passando necessidade, pois ao reconhecê-lo, o denunciaram à polícia.

Segundo o Bild, o suspeito declarou nos primeiros interrogatórios que estes três refugiados sírios estavam a parte de seu plano de atentado.

No entanto, as autoridades se mostram prudentes diante destas acusações e não excluem um ato de vingança contra os três sírios considerados heróis por todo o país desde a segunda-feira passada.

A chanceler Angela Merkel os saudou e várias vozes pediram que sejam condecorados ou lhes seja concedida a nacionalidade alemã.

Acompanhado há algum tempo pelos serviços de informação interior, Jaber Albakr tentou fugir na manhã de sábado de seu próprio andar em Chemnitz, cidade vizinha a Leipzig, no estado da Saxônia, quando a polícia se preparava para detê-lo. Esta fuga desatou uma primeira polêmica.

Apesar do tiro de advertência dado pelas autoridades policiais, o homem conseguiu fugir e passaram-se 48 horas até que fosse descoberto.

Forças de ordem haviam encontrado 1,5 kg de explosivo na casa em que ele vivia em Chemnitz. Segundo os primeiros elementos da investigação, ele estava prestes a cometer um atentado em um aeroporto de Berlim em nome do grupo extremista Estado Islâmico.

Estava em condições de passar à ação "esta semana", afirmou o chefe da informação interior, Hans-Georg Maassen, ao jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung desta quinta-feira.

Segundo o semanário Der Spiegel e o jornal Die Welt, Albakr passou "vários meses" na Turquia, de onde voltou "no fim de agosto" com grande quantidade de dólares em cédulas.

bur-jb/ylf/jmr/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos