Morre aos 80 anos último rei de Ruanda, Kigeli V

Washington, 17 Out 2016 (AFP) - O último rei de Ruanda, Kigeli V, morreu no domingo aos 80 anos nos Estados Unidos, informou seu site oficial na internet.

Nascido Jean-Baptiste Ndahindurwa em Kamembe, o monarca marchou ao exílio em 1960 depois de se chocar com a administração colonial belga.

Kigeli V sucedeu no trono em 1959 seu meio-irmão Mutara III, antes da "revolução social" hutu de novembro daquele ano, que expulsou do país dezenas de milhares de tutsis, a maioria dos quais não voltaram ao país até depois do genocídio de 1994.

Kigeli V era tutsi, mas, segundo a tradição, a realeza estava acima das diferenças raciais e representava todos os ruandeses.

No entanto, ao se apoiar na minoria tutsi para dirigir o país e excluir a maioria hutu de qualquer cargo importante, a metrópole belga havia aprofundado os antagonismos. Assim, a monarquia se converteu pouco a pouco aos olhos da maioria oprimida em uma instituição tutsi.

Após a "revolução social" que colocou fim à ordem hierárquica do período colonial belga, a realeza, já muito enfraquecida, se manteve em um primeiro momento.

Mas em 1960 o rei pediu às Nações Unidas que o ajudasse a obter a independência de Ruanda, e as autoridades belgas, ao ficarem cientes, o expulsaram do país.

Em setembro de 1961 a monarquia foi abolida por referendo, um ano antes de Ruanda conquistar sua independência.

Kigeli V viveu exilado em vários países africanos antes de se instalar nos subúrbios de Washington em 1992.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos