Arábia Saudita acusa rebeldes huthis de violar trégua no Iêmen

Washington, 21 Out 2016 (AFP) - A Arábia Saudita, que lidera uma coalizão militar árabe no conflito no Iêmen, denunciou nesta quinta-feira (20) que os rebeldes xiitas huthis violaram o cessar-fogo vigente desde a quarta à noite.

O ministro saudita das Relações Exteriores, Adel al-Jubeir, que na quarta foi recebido pelo secretário de Estado americano, John Kerry, condenou "150 violações" da trégua e uma "escalada da violência" por parte dos insurgentes huthis, aliados às forças fiéis ao ex-presidente iemenita Ali Abdullah Saleh.

"Não há qualquer cessar-fogo", disse antes à AFP o porta-voz da coalizão árabe, Ahmed al Asiri, acusando os huthis de realizar disparos de morteiro, inclusive em território saudita.

"Nos reservamos o direito de proteger nossas fronteiras e de nos defender", insistiu Al-Jubeir, em coletiva com a imprensa no departamento de Estado, acompanhado de Kerry, que o interrompeu para afirmar que o cessar-fogo "seguia em vigor".

"Está claro que a Arábia Saudita ainda está comprometida com o cessar-fogo e, no que lhe diz respeito, o cessar-fogo ainda está em vigor. Não é assim?!" - interferiu o secretário Kerry.

Al Jubeir respondeu ao colega americano - com quem as relações estão tensas há dois anos - que Riad apoia a trégua de 72 horas aceita na segunda-feira (17) pelo presidente iemenita, Abd Rabbo Mansur Hadi, que poderia ser prolongada.

Esse cessar das hostilidades deu esperanças de se alcançar uma solução para a guerra que sacode o país desde março de 2015, deixando mais de 6.900 mortos, 35.000 feridos e mais de três milhões de pessoas deslocadas.

nr-dc/elc/sgf/fr/tt/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos