UE estuda sanções contra apoio ao regime da Síria

Bruxelas, 20 Out 2016 (AFP) - Os 28 países da União Europeia (UE), reunidos nesta quinta-feira em Bruxelas para debater o papel da Rússia no conflito sírio, mencionam "todas as opções, incluindo sanções adicionais contra o apoio ao regime", segundo um rascunho do projeto ao qual a AFP teve acesso.

Um texto anterior sobre o mesmo tema, aprovado na segunda-feira pelos 28 ministros das Relações Exteriores, citava possíveis novas sanções contra sírios que apoiam o regime de Bashar al-Assad. Esta especificação sobre a nacionalidade não aparece no novo projeto de acordo da reunião europeia, o que dá a entender que a Rússia poderia ser incluída.

"A União Europeia está estudando todas as opções, incluindo medidas restritivas adicionais contra os indivíduos ou as entidades que respaldem o regime, caso as atrocidades atuais continuem", afirma o rascunho das conclusões da reunião.

Na segunda-feira, no documento adotado pelos chefes da diplomacia dos países do bloco, a UE decidiu continuar reunindo provas para que os responsáveis pelos bombardeios contra Aleppo sejam acusados de "crimes de guerra" no Tribunal Penal Internacional (TPI) de Haia.

Na quarta-feira, a chanceler alemã Angela Merkel e o presidente francês François Hollande não descartaram a possibilidade sanções contra a Rússia, após uma reunião em Berlim com Vladimir Putin.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos