Piratas somalis libertam 26 reféns após cinco anos de cativeiro

Nairóbi, 22 Out 2016 (AFP) - Piratas somalis libertaram 26 reféns asiáticos, mantidos em seu poder há cinco anos, desde que seu navio pesqueiro foi atacado - anunciaram negociadores neste sábado (22).

"Temos o prazer de anunciar a libertação da tripulação do 'Naham 3' cedo esta manhã. Eles estão, agora, em segurança nas mãos das autoridades de Galmudug e serão repatriados a bordo de um voo humanitário da ONU e, em seguida, enviados para seus respectivos países", declarou o coordenador dos Parceiros de Apoio a Reféns, John Steed, que negociou sua libertação.

A tripulação do "Naham 3" foi capturada em março de 2012, na costa das ilhas Seychelles. Foi o segundo sequestro mais longo já realizado por piratas somalis.

Inicialmente, 29 pessoas foram feitas reféns. Uma delas morreu durante o ataque, e "duas sucumbiram a doenças" no cativeiro, relata o comunicado divulgado pela ONG Oceanos sem Pirataria.

Todos esses anos, os sequestrados permaneceram em terra firme na Somália. A tripulação é composta de membros de Camboja, China, Indonésia, Filipinas, Taiwan e Vietnã.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos