França julgará seis jornalistas por foto de Kate Middleton em topless

Nanterre, França, 25 Out 2016 (AFP) - Seis jornalistas, fotógrafos e donos de meios de comunicação serão julgados na França, acusados de violarem a intimidade, após a publicação em 2012 de fotos de Kate Middleton, duquesa de Cambridge, fazendo topless, informaram fontes judiciais nesta terça-feira.

As polêmicas imagens foram feitas há quatro anos quando a esposa do príncipe William tomava sol no terraço de uma mansão privada, durante sua estadia no sul da França.

As fotografias, publicadas na revista francesa Closer e no jornal regional La Provence, provocaram a indignação da família real britânica e levantaram um debate sobre a intromissão da imprensa na vida privada das celebridades.

A diretora de redação da Closer, o presidente do grupo de imprensa Mondadori, dono da revista, três fotógrafos e o diretor do La Provence, serão julgados diante de um tribunal por violação da intimidade e cumplicidade, de acordo com a decisão judicial.

As imagens de Kate Middleton fazendo topless foram publicadas posteriormente em outros veículos europeus, entre eles o italiano Chi - que também pertence a Mondadori -, a revista de celebridades sueca Se och Hör e sua equivalente dinamarquesa Se og Hoer.

O casal real havia apresentado uma denúncia para identificar os fotógrafos que haviam feito as imagens.

O julgamento acontecerá em 2017.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos