ONG denuncia 39 detidos e mais de 20 feridos em marchas na Venezuela

Caracas, 26 Out 2016 (AFP) - Pelo menos 39 pessoas foram detidas e mais de 20 ficaram feridas em marchas convocadas nesta quarta-feira pela oposição nas principais cidades da Venezuela para protestar contra o governo de Nicolás Maduro, denunciou uma organização de defesa dos direitos humanos.

Alfredo Romero, diretor da ONG Foro Penal, reportou no Twitter que as detenções ocorreram em cinco dos 24 estados do país, a maioria em Sucre, enquanto entre os 20 feridos, três foram baleados em Maracaibo, capital do estado de Zulia (noroeste).

"Reporte (da) Foro Penal sobre detidos por manifestação: Miranda 6, Sucre 21, Guárico 5, Nueva Esparta 4, Táchira 3", escreveu Romero em sua conta na rede social, após um dia de manifestações multitudinárias.

Apesar da intermediação do Vaticano para tentar estabelecer um diálogo entre o governo e a oposição, o conflito político na Venezuela aumentou após a suspensão do processo do referendo revogatório que a oposição promove contra Maduro.

Em Caracas, dirigentes da coalizão Mesa da Unidade Democrática (MUD) anunciaram que o Parlamento, de maioria opositora, declarará Maduro em "abandono do cargo", ao mesmo tempo em que convocou uma marcha até o palácio presidencial de Miraflores para o próximo 3 de novembro e uma greve geral para a sexta-feira (28).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos