Pentágono anuncia maior tolerância na admissão de recrutas

Washington, 2 Nov 2016 (AFP) - As Forças Armadas dos Estados Unidos devem adaptar seus critérios e mostrar mais tolerância na seleção de novos recrutas, admitindo pais solteiros e antigos usuários de maconha, declarou o Pentágono nesta terça-feira.

As diferentes Armas foram convidadas a "revisar os padrões de recrutamento para garantir que não sejam excessivamente restritivas", destaca a nota do departamento de Defesa.

O texto menciona, em particular, a necessidade de uma flexibilização em relação a fatores como "excesso de peso, forma física, exames de natação, histórico de consumo de maconha, tatuagens e pais solteiros".

Segundo o secretário de Defesa, Ashton Carter, trata-se de evitar o crescente risco de que as Forças Armadas se isolem da população.

O recrutamento se concentra cada vez mais em seus pontos tradicionais: a zona rural e os estados do sul, com cada vez mais dificuldades no nordeste do país, explicou Carter na universidade de Nova York

Sociologicamente, "o Exército está começando a parecer uma empresa familiar", na qual filhos e filhas de militares têm "o dobro de possibilidades de ingresso" que o restante da população.

Hoje, por exemplo, pais e mães solteiros não podem entrar nas Forças Armadas, apesar do crescente número de casais que se separam, recordou o funcionário.

Em relação às tatuagens, pode-se imitar a posição da Marinha, que acaba de autorizar o "sleeve" (manga), quando a tatuagem cobre a totalidade de um braço.

As Forças Armadas dos EUA contam hoje com 1,3 milhão de soldados e 800.000 reservistas.

wat-lby/sha/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos