Papa pede 'condenação clara' da violência para a representantes religiosos

Cidade do Vaticano, 3 Nov 2016 (AFP) - O papa Francisco pediu nesta quinta-feira a 200 representantes de várias religiões do mundo uma "clara condenação" da violência e do terrorismo, durante uma audiência no Vaticano.

O evento foi realizado para marcar o Jubileu, o ano santo da misericórdia, que termina em 20 de novembro, e que é um assunto "familiar para muitas tradições religiosas e culturais", recordou o pontífice, que acolheu cristãos, judeus, muçulmanos e budistas.

"Vamos rejeitar o caminho do desacordo e da rejeição. Que as religiões, por causa do comportamento de alguns dos seus fiéis, parem de transmitir uma mensagem distorcida, que não tem nada a ver com a misericórdia", pediu Francisco.

"Infelizmente não passa um dia sem que ouvimos falar de violência, conflito, sequestros, ataques terroristas, assassinatos e destruição. É horrível que, às vezes, para justificar atos de barbárie o nome da religião ou de Deus é invocado", lamentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos