Sócios de aliado de Trump são culpados de bloquear ponte por vingança

Nova York, 4 Nov 2016 (AFP) - Dois sócios do governador republicano de Nova Jersey Chris Christie, um aliado-chave de Donald Trump, foram declarados culpados nesta sexta-feira de causar deliberadamente gigantescos engarrafamentos em Nova York para se vingarem politicamente de um democrata.

Bridget Kelly, na época vice-chefe do gabinete de Christie, e Bill Baroni, a quem o governador nomeou vice-diretor-executivo na Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey, foram considerados culpados, disseram os promotores.

Eles argumentaram durante o julgamento, que durou seis semanas, que os acusados provocaram ilegalmente enormes engarrafamentos na ponte George Washington - a mais transitada do mundo -, que liga Manhattan a Nova Jersey, para castigar um prefeito democrata que tinha negado apoio à tentativa de reeleição de sua chefe em 2013.

Milhares de pessoas de Fort Lee foram afetadas: as crianças não puderam ir à escola e o tempo de chegada de ambulâncias e equipes de emergência atrasou quando o tráfego da ponte foi reduzido a uma só pista em setembro de 2013.

O julgamento se concentrou no clima político entre alguns dos aliados mais próximos de Christie, que será o diretor da equipe de transição de Trump caso o candidato republicano ganhe a eleição presidencial na próxima terça-feira.

Outro ajudante de Christie, David Wildstein, se declarou culpado e chegou a um acordo com a procuradoria para não ir a julgamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos