Padre italiano classifica terremotos de 'castigo divino' por uniões homossexuais

Roma, 5 Nov 2016 (AFP) - Um padre italiano classificou os recentes terremotos ocorridos na Itália como um "castigo divino" relacionado às uniões de homossexuais, o que provocou a ira do Vaticano, que considerou suas declarações ofensivas para os fiéis e ateus.

A imprensa italiana informou neste sábado que o padre Giovanni Cavalcoli, um teólogo já idoso de uma faculdade, fez estas declarações no domingo, 30 de outubro, no mesmo dia que um terremoto de magnitude 6,5 sacudiu a região central da Úmbria.

Os tremores sísmicos são um "castigo divino" pela "ofensa à família e à dignidade do matrimônio, sobretudo por culpa das uniões civis", declarou à Rádio Maria, que dias depois decidiu se distanciar do sacerdote.

O Vaticano reagiu na noite de sexta-feira com virulência.

As afirmações do sacerdote são "ofensivas para os fiéis e escandalosas para os não fiéis", declarou o arcebispo italiano Angelo Becciu, número dois da Secretaria de Estado do Vaticano, o "ministério" mais importante da Santa Sé, publicaram os meios de comunicação locais.

Depois de pedir "perdão" às vítimas dos terremotos, Becciu recordou que tinham "a solidariedade e o apoio" do papa Francisco.

Contudo, a resposta do Vaticano não mudou a opinião do padre Cavalcoli, que repetiu em outra emissora de rádio que os terremotos foram provocados pelos "pecados do homem". "O Vaticano? Que revise o catecismo!", alfinetou o religioso.

A Itália, o último grande país da Europa Ocidental que não havia acordado nenhum estatuto aos casais do mesmo sexo - com uma forte oposição da Igreja Católica - optou no final de julho por estabelecer a união civil, diferente do matrimônio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos