Congresso chileno rejeita aumento para servidores proposto por Bachelet

Santiago, 9 Nov 2016 (AFP) - O Congresso chileno derrubou o aumento salarial para os servidores públicos proposto pela presidente socialista Michelle Bachelet, em mais um golpe contra o governo após a derrota da esquerda nas eleições municipais.

Bachelet havia vetado a decisão do Senado contra o aumento, e nesta terça-feira o Congresso derrubou o veto, inclusive com votos de parlamentares da Nova Maioria, coalizão de partidos de centro esquerda que apoiam o governo.

"Isto foi o mais grave que poderia ocorrer ao governo e à Nova Maioria", afirmou o deputado governista Jorge Pizarro.

O governo propôs um reajuste salarial de 3,2%, rejeitado pelo sindicato dos funcionários públicos, em greve há duas semanas para exigir um aumento superior.

A derrota no Congresso ocorre três semanas após o revés sofrido pela Nova Maioria nas eleições municipais, vencidas pela direita opositora.

Bachelet vive um dos piores momentos de sua presidência, com apenas 23% de aprovação, em meio a acusações de corrupção envolvendo seu filho e a compra irregular de terrenos.

A presidente tem agora até 1º de dezembro para enviar uma nova proposta para tramitar no Congresso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos