Constituir uma equipe de governo sólida: um dos desafios de Trump

Washington, 9 Nov 2016 (AFP) - Um dos primeiros desafios de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos será constituir uma equipe de governo sólida para liderar sua futura administração.

O magnata imobiliário, que jamais exerceu um cargo político, trabalhou durante a campanha com uma equipe pequena, de forma diversa das elites políticas e governamentais.

Relação dos principais aliados de Trump e cargos que possam ocupar:

- Os veteranos da política -Chris Christie, 54 anos: O governador de Nova Jersey será, a princípio, o chefe da equipe de transição de Trump, que preparará a posse, no dia 20 de janeiro de 2017. Sua posição pode ser ameaçada por uma investigação contra alguns de seus assessores em Nova Jersey, suspeitos de provocar grandes engarrafamentos para prejudicar um adversário político.

Rudy Giuliani, 72 anos: Empresário e ex-prefeito de Nova York (1994-2001) que manifestou seu apoio incondicional a Trump durante a campanha, inclusive nos piores momentos. Ex-promotor contra a máfia e reconhecido por reduzir a criminalidade em Nova York, é um forte candidato a secretário da Justiça.

Newt Gingrich, 73 anos: Ex-presidente da Câmara de Representantes e uma das personalidades mais importantes do Partido Republicano, poderá dirigir a diplomacia americana como secretário de Estado. Foi membro da Câmara de 1979 a 1999 e conhece bem os meandros de Washington, mas como Trump é conhecido por seu temperamento explosivo.

- Os empresários -No início de sua campanha, Trump disse que gostaria de nomear o empresário Carl Icahn (80 anos) secretário do Tesouro, mas é mais provável que entregue o cargo a Steve Mnuchin, ex-banqueiro do Goldman Sachs que o apoiou.

O cargo de secretário de Comércio deve ir para o presidente do grupo siderúrgico Nucor, Daniel DiMicco, que também é citado como negociador dos acordos comerciais internacionais dos Estados Unidos, do mesmo modo que o professor de Economia Peter Navarro.

O diretor-geral da petroleira Continental Ressources, Harold Hamm (70 anos), é cotado para ser o secretário de Energia. Este bilionário de Oklahoma é um velho amigo de Trump e teve grande influência no programa sobre política energética. O especialista em capital de risco Robert Grady também está na lista de candidatos ao cargo.

- Os congressistas -O senador pelo Tennessee Bob Corker (64 anos), presidente da comissão de Relações Exteriores, também é cotado para o cargo de secretário de Estado.

O senador pelo Alabama Jeff Sessions, membro da comissão das Forças Armadas, é cotado para ocupar o cargo de secretário de Defesa, do mesmo modo que o ex-senador pelo Missouri Jim Talent (60 anos).

O representante da Califórnia Duncan Hunter deve integrar a equipe de Segurança Nacional.

- A elite federal -O general Mike Flynn (58 anos), ex-chefe da Agência de Inteligência de Defesa, é cotado para ser secretário de Defesa, apesar de sua polêmica passagem pelo Pentágono. Steven Hadley, ex-conselheiro de Segurança Nacional de George W. Bush (2001-2009), também é cotado para o cargo.

Trump analisa ainda o nome de John Bolton (67 anos), ex-embaixador na ONU durante o mandato de Bush filho, para o cargo de secretário de Estado.

Robert Lighthizer, representante do comércio americano sob o governo de Ronald Reagan (1981-1989), é apontado como possível secretário do Comércio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos