Canadá e México querem conversar sobre Nafta com Trump

Montreal, 10 Nov 2016 (AFP) - O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, disse nesta quinta-feira estar disposto a renegociar o Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta) que o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, quer modificar ou eliminar.

"Acho importante estarmos abertos a falar sobre acordos comerciais", disse Trudeau. "Se os americanos quiserem falar do Nafta, ficarei mais que feliz", acrescentou Trudeau, cujo governo liberal é enérgico defensor do livre-comércio.

Já Trump chegou à Casa Branca com um discurso em favor do protecionismo comercial e ressaltou que quer voltar a negociar ou até mesmo anular o Nafta, em vigor desde 1994 entre Estados Unidos, México e Canadá.

Para Trudeau essa renegociação do Nafta deve permitir "ver como os trabalhadores e cidadãos dos dois países podem obter mais vantagens e como aumentar o crescimento econômico".

O México, por sua vez, manifestou nesta quinta-feira sua disposição em conversar com os EUA sobre o acordo. A chanceler mexicana, Claudia Ruiz Massieu, garantiu que seu país está disposto a modernizar o Nafta, mas que rejeita qualquer renegociação do tratado.

"O México está plenamente comprometido com o Nafta porque (o acordo) contribuiu para aumentar em mais de 300% o comércio entre seus três sócios", disse a mexicana à rede CNN na noite de quarta-feira.

"É uma oportunidade para pensar se devemos modernizá-lo, mas não renegociá-lo", respondeu a chanceler ao ser questionada sobre as reclamações de Trump contra o Nafta durante a campanha.

"Queremos falar disso com o novo governo e com o Canadá, mas continuamos comprometidos com o Nafta, com a visão de América do Norte e com o livre-comércio, que significa prosperidade, empregos e oportunidades para nossos povos". acrescentou.

Trudeau afirmou que ter falado com Trump na noite de terça-feira. "O telefonema foi breve, mas um forte começo do que será uma construção construtiva", disse o líder canadense a jornalistas.

O presidente mexicano Enrique Peña Nieto, que na quarta-feira telefonou para Trump a fim de parabeniza-lo pela vitória, anunciou que eles concordaram em se encontrar, provavelmente durante a transição, para discutir temas da agenda bilateral.

Peña Nieto e Trump se encontraram na Cidade do México no dia 31 de agosto, gerando uma onda de críticas entre a oposição e setores sociais e acadêmicos, indignados pelo discurso antimexicano do republicano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos