Suspeito do atentado em Chelsea comparece em tribunal pela primeira vez

Nova York, 10 Nov 2016 (AFP) - O suspeito dos atentados cometidos em meados de setembro em Nova York e Nova Jersey compareceu em um tribunal nesta quinta-feira, pela primeira vez pessoalmente, após ter sido gravemente ferido durante sua prisão.

Representado por um advogado de ofício, Ahmad Khan Rahimi, de 28 anos, que acaba de ser transferido de uma prisão de Nova Jersey para Manhattan, foi informado de seus direitos pela juíza federal Sarah Netburn.

Nenhuma data foi fixada para leitura formal da ata de acusação, que inclui a utilização de armas de destruição massiva e ataque com bomba em um lugar público.

O jovem americano de origem afegã é suspeito de ter colocado a bomba que deixou 31 feridos leves no bairro de Chelsea em 17 de setembro, assim como outras bombas artesanais em Nova York e Nova Jersey no mesmo fim de semana. Só um dos dispositivos explodiu, sem causar vítimas.

Após sua prisão, foram encontrados bilhetes em que o jovem - que fez várias viagens ao Afeganistão e ao Paquistão - mencionava Osama Bin Laden e um ideólogo da Al-Qaeda, assim como motivações extremistas. Ele é o único suspeito no caso.

Seu advogado, David Patton, indicou nesta quinta-feira que Rahimi "se declararia com segurança não culpado".

Rahimi já havia declarado ser inocente das acusações de tentativa de homicídio de policiais - dois agentes foram feridos durante sua prisão em Nova Jersey em 19 de setembro - em uma audiência organizada em outubro por vídeo-conferência em seu leito de hospital.

Nesta quinta-feira, as conversações no tribunal se concentraram em seu estado de saúde.

Rahimi foi gravemente ferido por uma bala durante sua prisão, ocorrida dois dias depois da explosão da bomba em Chelsea, Manhattan, e só conseguiu caminhar mancando há pouco tempo.

Segundo Patton, ele foi submetido a "entre 8 e 10 intervenções cirúrgicas", sobretudo por conta de infecções que apareceram após as primeiras operações. Ainda está com "uma ferida aberta na perna", que o faz mancar, e sua mão esquerda continua deficiente, afirmou seu advogado.

Uma nova audiência está prevista para a próxima quarta-feira para verificar se a prisão na qual foi detido em Manhattan é capaz de fornecer os cuidados médicos necessários, ou se deverá ser transferido para outro local.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos