Candidato da direita francesa é ironizado por citar rede de lojas extinta

Paris, 14 Nov 2016 (AFP) - O aspirante favorito da direita francesa à eleição presidencial da França, Alain Juppé, virou alvo de brincadeiras nas redes sociais por citar uma cadeia de lojas que desapareceu há 14 anos.

Em uma entrevista publicada no domingo, o ex-primeiro-ministro, de 71 anos, referiu-se aos funcionários da Prisunic, uma grande cadeia de lojas que não existe desde 2002.

Este erro reabre o debate sobre a desconexão dos políticos com os seus eleitores, menos de um mês depois de outro candidato da direita, Jean-François Copé, questionado sobre o preço de um bolo de chocolate, dar um preço dez vezes menor ao produtor.

"Bolo de chocolate a 15 centavos e agora a cadeia Prisunic. Continuamos procurando um político que viva em nosso planeta", reagiu um internauta no Twitter.

Em uma entrevista nesta segunda-feira, Juppé tentou tranquilizar os franceses, garantindo que ele mesmo faz suas compras. "Se quiser, podemos ir fazer compras juntos, verão que eu vivo no mundo real e entro na fila para pagar", disse ele.

Juppé, candidato às primárias da direita, lidera as pesquisas à frente do ex-presidente Nicolas Sarkozy. No entanto, de acordo com duas pesquisas publicadas nesta segunda, menos de uma semana para o primeiro turno, está perdendo a sua vantagem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos