José Mujica expressa solidariedade ao líder opositor preso na Venezuela

Madri, 14 Nov 2016 (AFP) - O ex-presidente uruguaio José Mujica expressou nesta segunda-feira, em Madri, sua solidariedade em relação ao líder oposicionista venezuelano Leopoldo López, que acaba de completar mil dias na prisão.

"Não gosto de presos políticos em nenhuma parte do mundo", afirmou Mujica em uma visita à prefeitura de Madri, ao responder uma pergunta a respeito de López.

"Tenho solidariedade para com todos os presos políticos do mundo, seja qual for sua causa", acrescentou, sem citar o nome de Leopoldo López, o ex-presidente de esquerda uruguaio (2010-2015), que passou mais de uma década na prisão por sua militância como guerrilheiro tupamaro.

López completa nesta segunda mil dias na prisão militar de Ramo Verde.

O líder do Partido Vontade Popular cumpre uma condenação de quase 14 anos de prisão, acusado de incitação à violência durante os protestos opositores de 2014, que deixaram 43 mortos.

Mujica, de 81 anos, elogiou o papel da Igreja católica no diálogo entre o governo de Nicolás Maduro e a coalizão de oposição Mesa da Unidade Democrática (MUD).

Também defendeu o novo acordo político na Colômbia, desejando que acabe com o conflito entre o Estado e a guerrilha das Farc.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos