Tribunal de Cassação do Egito anula pena de morte para Mursi

Cairo, 15 Nov 2016 (AFP) - O Tribunal de Cassação egípcio anulou nesta terça-feira a sentença de morte decretada contra o ex-presidente islamita Mohamed Mursi e ordenou um novo julgamento perante um tribunal militar, indicou à AFP uma fonte da justiça.

Mursi foi condenado à morte em junho de 2015, em um julgamento por seu papel em fugas da prisão e ataques contra a polícia durante a revolta de 2011 que derrubou Hosni Mubarak.

O Tribunal de Cassação também anulou as condenações de cinco dos co-réus de Mursi, incluindo o ex-guia supremo da Irmandade Muçulmana, Mohamed Badie.

No mesmo julgamento, cerca de cem pessoas também foram condenadas à pena capital à revelia. Essas pessoas não estão incluídas na anulação proferida pelo Tribunal.

Mursi foi condenado outras três vezes desde sua deposição pelo exército em 2013.

Ele foi condenado à prisão perpétua em um julgamento por espionagem em nome do Hamas palestino, do Hezbollah libanês e do Irã.

Também foi condenado em abril a 20 anos de prisão por usar da violência contra manifestantes durante o seu curto mandato presidencial.

Em junho de 2016, ele foi novamente condenado à prisão perpétua, com dez outros co-acusados por roubo de "documentos relativos à segurança nacional" e entregues para o Catar, segundo a acusação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos