Brasil autoriza saída sob fiança de dirigente olímpico irlandês (tribunal)

Rio de Janeiro, 17 Nov 2016 (AFP) - O Juizado do Torcedor e de Grandes Eventos autorizou nesta quarta-feira a saída do país do presidente do Comitê Olímpico Irlandês (OCI), Patrick Hickey, detido pela suposta venda ilegal de ingressos durante os Jogos Olímpicos do Rio, sob fiança de 1,5 milhão de reais.

A juíza Juliana Leal de Melo, do juizado, condicionou a devolução do passaporte de Hickey, de 71 anos, ao pagamento desta fiança para que possa se submeter a "um tratamento de saúde", informou em um comunicado a Justiça do Rio.

Hickey, que é dirigente do Comitê Olímpico Europeu e membro do Comitê Olímpico Internacional, foi detido em 17 de agosto em um luxuoso hotel do Rio, acusado de participar de uma rede de revenda ilegal de ingressos, que teria rendido pelo menos 10 milhões de reais.

Hickey demitiu-se temporariamente de suas funções depois da detenção.

Mas diante dos problemas cardíacos, em 29 de agosto, a prisão preventiva do dirigente, que estava proibido de deixar o país, foi revogada.

Em setembro, Hickey se declarou "completamente inocente" das acusações contra ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos