Bruxelas propõe autorização prévia para turistas isentos de visto na Europa

Bruxelas, 16 Nov 2016 (AFP) - Os turistas que quiserem viajar para a Europa vindos de outras regiões do mundo e que, por enquanto, não precisam de visto, deverão a partir de 2020 obter uma autorização prévia após pagar cinco euros, segundo a proposta anunciada nesta quarta-feira pela Comissão Europeia.

Os cidadãos atualmente isentos de vistos como os procedentes dos Estados Unidos, Canadá, Japão, quase todas as nações latino-americanas - excetuando-se Bolívia, Equador e Cuba - deverão solicitar essa autorização, que irá valer por cinco anos, para circular pelos 22 países da UE dentro do espaço Schengen, assim como a Islândia, Noruega, Suíça e Liechtenstein.

Esse mecanismo "corrigirá um vazio ao verificar e cruzar os dados relativos aos candidatos isentos de visto com os presentes em nossos sistemas", defendeu o primeiro vice-presidente do executivo comunitário, Frans Timmermans, para quem será um sistema "simples, rápido, barato e eficaz".

Essa medida é baseada na defesa exterior e na segurança interior com o objetivo de impulsionar um projeto europeu enfraquecido desde a crise financeira de 2008, além da série de atendados extremistas, uma crise migratória e a decisão do Reino Unido de abandonar o bloco.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos