Ex-governador Garotinho é preso no Rio acusado de fraude eleitoral

Rio de Janeiro, 16 Nov 2016 (AFP) - O ex-governador do estado do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, atual número dois da Prefeitura de Campos, foi preso nesta quarta-feira no auge de uma investigação sobre fraudes eleitorais, informou a polícia.

Garotinho, que governou o Rio de 1998 a 2002 e foi candidato à Presidência nesse mesmo ano, "foi preso de forma preventiva dentro de uma operação da polícia que investiga fraudes eleitorais em Campos", indicou à AFP um porta-voz da Polícia Federal.

O organismo investiga a compra de votos em Campos nas eleições municipais de outubro deste ano.

Garotinho, do PR, cometeu "atos criminosos gravíssimos para favorecer candidatos de sua preferência", assinalou o Tribunal Regional Eleitoral, que autorizou sua detenção na operação que tem como alvo vinte conselheiros municipais.

Rosinha Garotinho, esposa do ex-governador, é a atual prefeita de Campos.

Nos comícios de outubro, ambos fizeram campanha pelo candidato do PR, que foi derrotado no primeiro turno por seu rival do PPS, Rafael Diniz.

Rosinha Garotinho também foi governadora do Rio de 2003 a 2007, sucedendo seu marido. Foi eleita em 2008 e reeleita em 2012 para a Prefeitura de Campos.

O Brasil atualmente se encontra imerso em uma extensa investigação pelo megaescândalo de corrupção na Petrobras, em que importantes políticos e grandes empresários estão envolvidos.

cdo-sms/csc/js/fpc/cb/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos