Oposição argentina denuncia Macri na Justiça por política cambial

Buenos Aires, 17 Nov 2016 (AFP) - A oposição política ao presidente da Argentina, Mauricio Macri, o denunciou nesta quinta-feira penalmente por uma decisão de política cambial, em uma espécie de 'pingue-pongue' judicial após uma acusação parecida contra a ex-presidente Cristina Kirchner.

Os deputados da kirchnerista Frente para la Victoria (FpV), denunciaram Macri, o ministro da Economia, Alfonso Prat Gay, e o presidente do Banco Central (BCRA), Federico Sturzenegger, pelo mesmo delito que levou o juiz Claudio Bonadio a acusar Cristina Kirchner (2007-2015), o ex-ministro de Economia Axel Kicillof e o ex-titular do BCRA, Alejandro Vanoli.

Segundo os opositores, Macri e as principais figuras do gabinete econômico, no poder desde 10 de dezembro do ano passado, "implementaram e continuam implementando, de maneira sistemática, concertada e organizada, diversas ações que violariam as regras do BCRA a fim de manter o preço do dólar em um valor inferior ao preço de mercado".

Desta maneira, segundo a denúncia, "provocaram enormes prejuízos econômicos ao estado nacional" por ter liberalizado o dólar - que estava sob controle - e gerando, com isso, uma desvalorização acima de 30%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos