Águas termais do Parque Yellowstone dissolvem corpo de um homem

Em Los Angeles

  • Tom Murphy/National Geographic Creative

    Visão aérea do Grand Prismatic Spring, no Parque Nacional de Yellowstone

    Visão aérea do Grand Prismatic Spring, no Parque Nacional de Yellowstone

O corpo de um homem de 23 anos que caiu nas águas termais do Parque Nacional Yellowstone, nos Estados Unidos, foi dissolvido pelas águas em ebulição, de acordo com um relatório divulgado na quinta-feira (17).

Colin Nathaniel Scott, do Oregon, visitava o famoso parque em Wyoming com a irmã em junho para aproveitar as piscinas termais naturais.

Ele escorregou e caiu no momento em que a irmã o filmava com o telefone celular, de acordo com um relatório do acidente redigido por funcionários do parque e obtido pelo canal local KULR após um pedido com base na liberdade de informação.

O documento afirma que o incidente aconteceu em 7 de junho, depois que Scott e sua irmã, Sable Scott, entraram em uma área muito perigosa de águas ácidas em ebulição, uma zona claramente identificada como local de acesso restrito.

"Há um bloqueio no local para evitar que as pessoas façam isso e proteger os recursos [naturais] porque eles são muito frágeis", disse o subdiretor dos guardas florestais de Yellowstone, Lorant Veress, ao canal KULR.

"Eles estavam se movimentando especificamente nesta área para encontrar um local onde entrar e tomar banho", completou.

Sable contou às autoridades que seu irmão se abaixou para sentir a temperatura quando escorregou e caiu nas águas termais.

A equipe de resgate localizou o corpo dentro da piscina, mas não conseguiu retirá-lo no mesmo dia por causa de uma tempestade elétrica, afirma o relatório.

No dia seguinte, também de acordo com o documento, os funcionários não conseguiram encontrar o corpo. Entre as poucas evidências recuperadas estão as sandálias da vítima. "Em pouco tempo acontece uma grande dissolução", afirmou Veress.

Yellowstone é um dos parques mais visitados dos Estados Unidos. De acordo com o historiador Lee Whittlesey, 22 pessoas, incluindo sete crianças, morreram desde 1870 nas águas termais do parque, onde as temperaturas alcançam até 121 graus Celsius.

O caso anterior havia ocorrido em 2000, quando uma funcionária do parque de 20 anos de idade mergulhou nas águas termais que ela confundiu com um córrego.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos