Clima de guerra entre habitantes e refugiados em ilha grega

Atenas, 18 Nov 2016 (AFP) - Um sírio ficou gravemente ferido na cabeça nesta sexta-feira por causa de uma pedrada na ilha grega de Quíos, onde, pelo terceiro dia consecutivo, foram registrados confrontos perto do campo de refugiados de Suda.

A informação foi dada por Roland Schöenbauer, o porta-voz em Atenas da Agência da ONU para os Refugiados (Acnur) .

A ilha, onde há 4.000 migrantes e refugiados, 800 deles em Suda, viveu duas noites de tensão.

Na quinta, dois grupos de migrantes invadiram lojas e roubaram fogos de artifícios, e depois os acenderam e jogaram contra carros e casas próximas ao campo.

Três argelinos de 17 anos e um iraniano de 40 foram presos.

Na madrugada desta sexta, vários artefatos incendiários foram jogados contra o campo de refugiados, e dois voluntários ficaram feridos.

Segundo a agência grega Ana, a violência provocou danos e a fuga de 150 pessoas do campo.

Segundo uma fonte policial, a ilha está em ebulição e a tensão cada vez maior entre habitantes e refugiados.

"Não podemos excluir que as organizações de extrema-direita tentam se aproveitar da fúria dos habitantes", afirmou a fonte.

Segundo a imprensa grega, militantes radicais de direita realizaram uma operação de represália contra o campo.

cb-hec/od/mct/pc/eg/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos