Índia tem recorde de mortes durante selfies

Nova Délhi, 18 Nov 2016 (AFP) - Nos dois últimos anos, 76 pessoas morreram na Índia enquanto posavam para uma selfie, o que transformou o país asiático no mais mortífero para os amantes dos autorretratos, segundo um estudo recente.

O fenômeno provou ser "tão desastroso que, durante o ano de 2015, houve mais mortos por selfies do que por ataques de tubarões no mundo", comentaram os pesquisadores em seu blog.

O estudo foi publicado na semana passada pela Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos, e o Instituto Indraprasth de Tecnologia da Informação, em Nova Délhi.

Segundo a pesquisa, a motivação dos que tiram selfies é conseguir um grande número de "likes" e de comentários nas redes sociais. Mas os pesquisadores não explicam porque a Índia ostenta o recorde de mortos por esta prática.

No norte do país, três estudantes morreram ao ser atropelados por um trem enquanto tentavam fazer uma selfie nos trilhos, segundo o estudo.

Outro estudante perdeu a vida quando a pedra na que havia subido para tirar uma foto cedeu e ele caiu em um barranco.

No Taj Mahal, um turista japonês morreu as escorregar nos degraus do célebre mausoléu de mármore branco quando tentava fazer uma selfie.

O Paquistão ocupa o segundo lugar desta lista, com nove vítimas, seguido pelos Estados Unidos (8 mortos) e a Rússia (6).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos